sábado, 6 de julho de 2013

Never loved you more

sábado, 6 de julho de 2013

Como é amar? Não que eu nunca tenha amado, já amei, mas não como eu o amo, se eu me afasto dele o meu coração vai junto e todas as vezes que eu o revejo parece que é a primeira  vez, me apaixono por ele todas as vezes que o vejo, que ouço a sua voz, que o toco, parece ser tão surreal, nem sei se isso é possível, sabe, se apaixonar pela pessoa toda vez que a vê e quando estamos conversando de repente aquele silêncio invade e eu fico olhando cada detalhe do seu rosto pra deixar bem gravadinho quando eu estiver longe dele que é pra eu ficar lembrando. É um tanto constrangedor, eu sei, mas não posso  evitar.  É tão lindo o tom da voz dele quando está alegre e som da risada dele, ah, como eu amo o som da risada dele, é tão contagiante, peço que cada abraço dure uma eternidade, ele é o tipo de cara que faz com que qualquer problema seja pequeno quando estou entre seus braços, ele me faz sorrir por qualquer besteira e consegue ser tudo o que eu sempre quis, ele é aquele cara que toma lágrimas e sorrisos, ele é o cara que me tem, mas também é o cara que eu não posso ter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

disorder © 2014