sábado, 30 de março de 2013

sábado, 30 de março de 2013

Eram dez horas da noite. A lua estava cheia e a minha vida não tinha sentido. Charles Bukowski

quinta-feira, 21 de março de 2013

Sou mesmo assim, um tanto desorganizada

quinta-feira, 21 de março de 2013

Esse caderno é como se fosse o meu interior. "Mas ele é todo bagunçado". Como eu disse, é como se fosse o meu interior.

Poesia, aquela pela qual eu vivo


Não sei se posso fazer algo diferente a não ser poetizar, ou em outras palavras escrever. Do meu dia-a-dia o que resta são palavras, eu sei que o bater do meu coração é tão poético quanto qualquer palavra minha, transpiro e respiro poesia e sem ela não sei o que seria desse mar de loucuras nomeado como vida, como a minha vida.
As lágrimas que ontem derramei por todo canto hoje é a poesia que ao menos rima, o que sinto não tem nexo, nem bonito , mas o que não é bonito é poético também.

Milhas de distância


Poderia dizer que estou bem, mas estaria mentindo, mesmo que se tu não ouvistes. Tudo está como estava antes, nada mudou exceto que estou num poço escuro onde não há nada além do frio e tristeza, a minha tristeza.
Poderia dizer que na minha vida tu não faz falta, mas você faz tanta falta quanto a criatividade para um escultor ou a melodia para um músico, sem você o mundo não passa de uma esfera grande e chata, pode ser mais do que clichê, mas a minha vida se torna sem cor.
Deveria ter te dito o quanto você se significa e todas as coisas envolvidas com o amor, agora todas essas músicas sobre amor fazem total sentido. Isso é loucura, eu sei, o amor é uma loucura e o fato de estar a milhares de distância me deixa cada vez mais perto da loucura.

Acid rain


Disseram que com o tempo eu iria me acostumar, que todos os sentimentos ruins iriam passar e que eu voltaria logo. Não me acostumei, os sentimentos ruins não passaram e muitos menos voltei, agora me encontro triste e quase morrendo com todas as palavras que não disse.
Me sinto fora do contexto, o ar me sufoca, esse lugar me faz tão mal, gostaria de voltar ao tal lugar que eu costumava a ser feliz, pois a chuva ácida me afeta, minha fisionomia mostra a tristeza profunda, meu interior se tornou em uma tempestade. Não pertenço a este lugar e nem o lugar pelo qual quero pertencer.

A minha tristeza é tão exata


Os dias vão passando depressa, tão rápido que sinto, quase perco os sentidos, estou longe de tudo o que eu costumava me abrigar, tal distância que se parece mais com uma sentença de morte lenta e angustiante.
Tudo a minha volta se move rápido como num piscar de olhos, sinto como se estivesse petrificada, como se tudo a minha volta se move-se exceto eu, mas meu coração se despedaça em uma velocidade incrivelmente avançada. A melancolia que se abriga em mim vai aumentando em fração de segundos. Me vi descrita em uma música, na verdade em uma específica frase: "A tua tristeza é tão exata...". Hoje o dia não está bonito, está nublado assim como tudo dentro de mim e hoje estou um pouco mais morta que ontem, me sinto em um pesadelo no qual demorarei a despertar.
disorder © 2014