sábado, 30 de novembro de 2013

Lykke Li - Possibility

sábado, 30 de novembro de 2013

So tell me when you hear my heart stop

Esses olhos nômades que me prendem em você, teu vazio é tão imenso que me acomodei nele. Sinto que necessito do teu corpo dia e noite, você faz com que todo o frio e a escuridão se vá de forma com que pareça que nunca mais voltará. Beijo-te e você beija minhas lágrimas. Teu corpo magro posicionado de frente para janela contra a luz da lua parece uma pintura, tua voz tão calma contando histórias sobre a noite é melhor que qualquer sinfonia de Debussy.

sou um vazio

Eu me tornei inadequada e sozinha como um velho rabugento, minh'alma esta apodrecendo aos poucos. Meu rosto transmite melancolia constante. A grama e o céu são cinzas.

domingo, 24 de novembro de 2013

20 anos de um acústico épico

domingo, 24 de novembro de 2013

Há exatos 20 anos o Nirvana realizava o seu primeiro e único Acústico na MTV, o acústico teve boas críticas, pois transmitiu toda a energia da banda e mostrou que aqueles quatro caras não estavam para brincadeira.
 O show contou com a presença dos Meat Puppets, porque naquele momento o Nirvana estava em uma turnê com os mesmos.
 A fonte de inspiração do grupo foi o álbum The Winding Sheet de Mark Lanegan, pois Dave Grohl alegou que eles viram as edições anteriores do MTV Unplugged e não gostaram, alem dos covers dos Meat Puppets eles cantaram a canção "The Man Who  Sold the World" de David Bowie e a ideia de realizar um show totalmente acústico deixou Cobain,  o líder do grupo, totalmente nervoso.
A banda se dedicou intensamente aos ensaios, e tiveram problemas para tocar várias canções.
 Cobain discordou da MTV com o modo que o canal queria apresentar a performance, alem disso, e de vários outros problemas, Kurt se recusou a tocar, mas tudo melhorou quando naquela mesma tarde ele apareceu para ensaiar.
Bem, resumindo o que seria um show histórico para a MTV, o clima da apresentação foi bem macabra, havia velas por todo lado e liríos, a ideia de Cobain foi para que o lugar se parecesse mesmo com um funeral.
 "Você quer dizer como um funeral?" perguntou o produtor do show.
"Exatamente. Como um funeral." respondeu Kurt.
A banda gravou o show inteiro em apenas um take, ao contrário de várias outras bandas, seis das quatorze canções eram covers e um dos covers mais emocionantes foi "Where Did You Sleep Last Night" inspirado  pelo blues de Leadbelly que terminou com o setlist, no final os produtores discutiram com Cobain porque queriam um bis, mas o cantor alegou que não poderia ter um perfeito desempenho.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

o mundo fora do meu cobertor é assustador.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013
os monstros debaixo da cama são inofensivos comparados com os da vida.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Mais um clichê.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013
Eu sei que ninguém quer saber, mas dói. Dói te ver todo o santo dia e não falar contigo. Tenho saudade. Saudade das nossas conversas longas. Você era a minha poesia. E agora só é um resumo mal feito que não sei mais como terminar. 

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

A escuridão do beco

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Eu me mantive quieta, sabia que ninguém seria capaz de entender tamanha confusão, nem eu entendia. Porra, como é possível uma confusão caber dentro de uma pessoa? Isso é exagero, só posso estar exagerando, é normal, afinal, sou conhecida pelos meus exageros constantes. Tem que ser, porque se eu estiver realmente apaixonada por aquele cara vou jogar a minha vida no ralo, junto com toda aquela água.  
Tudo o que eu consigo pensar é em como estou fodida. O que eu tenho na cabeça em? Pode dizer, seja sincero, preciso de alguém que tem um pouquinho de sanidade, justamente aquele cara, ele gosta de cervejas e eu não, ele gosta de cigarros e eu não, ele é tão problemático.
 Mas que diabos eu penso? Quero estragar a minha vida, só pode. Com tantos caras legais para eu me apaixonar fui me apaixonar por ele, não que ele não seja legal, é que ele tem os mesmos problemas que eu. Entende? Não, é claro que não. Estou fodida pra caralho, veja só como o meu vocabulário está vulgar, será que estou enlouquecendo? Sim, para me apaixonar por um cara em uma boatezinha qualquer, mas foi tão surreal e lindo. Imagine só: Eu cheguei naquele beco imundo e escuro, tinha um lugarzinho no fim dele com luzes coloridas e uma música muito alta e boa, estava vestida com um vestido preto e justo, minha jaqueta de couro preta e surrada, meia calça ¾ e coturno, bem eu entrei e sentei naquele balcão e pedi uma coisa sem álcool e quando virei lá estava ele, com uma cara de desinteresse bebendo uísque, ele olhou pra mim eu ainda estava lá o olhando como se nunca tivesse visto um cara na minha vida. E Sex On Fire tocando no fundo, puta que pariu como Kings Of Leon pôde fazer tanto sentido naquela hora?
Ele levantou e se sentou ao meu lado, ficou um tempo quieto e quando eu já estava ficando incomodada resolvi falar bem na mesma hora que ele:
-Ahn, oi...
-Oi. Eu disse baixo, quase sussurrando.
- Bem, vi que você estava me olhando e então resolvi falar com você, me chamo Guilherme e você?
- É, percebi que você é o único que não estava dançando, meu nome é Cecília.
E assim prosseguiu a noite, conversamos, dançamos, saímos da boate e andamos pela imensa São Paulo vazia. Ele era o tipo de cara ideal, magro e sem pelos, todo tatuado, cabelo médio e estava vestindo uma camisa dos Strokes quase disfarçada embaixo da jaqueta, como pode existir alguém tão perfeito?
Ele resolveu me levar para casa: Não posso deixar uma moça tão bonita sair sozinha por essas ruas.  Quando chegamos o convidei para entrar, ele estava exausto demais então decidiu ir, mas me deu o seu número e o melhor beijo da minha vida. 
disorder © 2014