terça-feira, 13 de setembro de 2016

tóxico

terça-feira, 13 de setembro de 2016

como em uma promessa interna, eu fiquei. até mesmo quando não era mais preciso, eu continuei ali, intacta, esperando qualquer coisa de você. eu não o tive.
isso não é um texto sobre cobranças, é um texto sobre esperar quando não se deve.
sei que nem de longe sou a melhor pessoa que você conheceu, e tu merece as melhores coisas. deus sabe como eu gostaria de ser o seu melhor, talvez você possa ser o amor da minha vida, mas eu não sou o da sua. o quão triste é essa situação na qual eu me coloquei?
você me tem de um jeito inegavelmente único, e isso aconteceu naquele exato momento em que suas órbitas se encontraram com as minhas e seus lindos olhos castanhos atravessaram o mais profundo do meu ser, foi naquele momento em que o mundo parou. eu não sei como eu pude deixar isso acontecer, porém quando o seu corpo se uniu ao meu as coisas não eram mais as mesmas e uma nova parte de mim ganhou vida.
não sei o porquê de ter sido você, justamente você.
preciso aprender a me desfazer de tudo o que eu sinto pela sua pessoa, deixar de passar noites em claro pensando em você ou nas merdas que te disse, ou naquela vez em que te vi de longe e o meu coração bateu tão rápido que pude jurar que iria explodir. eu me senti desmoronar. tudo o que eu queria era ir embora com cada gota de chuva, me desfazer em lágrimas e ir, apenas ir.
você não é como uma coisa boa que apareceu para fazer do meu mundo um lugar mais bonito, você é como um acidente tóxico, tal como em Chernobyl.
sabe o que é pior? eu ainda estou aqui por você, caso precise, assim, só de precaução, mesmo sabendo que eu estou fora de cogitação das pessoas que você procuraria. nem sei porquê eu me importo tanto, essa mania me faz achar que sou idiota. na verdade, ter certeza.
acho que o que me prende à isso ainda é essa coisa sem explicação que eu sinto por você, talvez quando eu achar a explicação para isso eu deixe ir embora, como todas aquelas folhas secas e então serei livre. espero ansiosamente por isso.
mesmo você sendo como aquela música instrumental incrível que eu ouvi aquele dia e deixei no replay, preciso do silêncio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

disorder © 2014