sábado, 4 de agosto de 2012

Caleidoscópio de lágrimas

sábado, 4 de agosto de 2012

Queria que você estivesse ao meu lado, sinto a sua falta, é difícil eu me concentrar em algo pois você invadiu os meus pensamentos de uma tal maneira pela qual não consigo te esquecer. Os pensamentos noturnos viraram diários, e todas as noites antes de dormir parece que te sinto por perto, vejo o teu rosto em outros rostos, escrevo cartas e mais cartas, mas me falta a coragem de te mandá-las. "Querido, quero que você entenda que tudo o que eu faço me lembra você, não como mais, não durmo mais, você está me fazendo muita falta" É apenas o que eu consigo escrever, machuca saber que não sou mais só sua, é como diz na música "O para sempre sempre acaba...", e o nosso "para sempre" teve um fim. Fico sentada em uma cadeira perto da janela na qual fico admirando o pôr-do-sol os mesmos que observávamos todo fim de tarde, e quando menos espero uma lágrima desce pelo meu rosto já cansando por passar noites e mais noites em claro. Seu eu fechar os meus olhos agora ainda sinto o seu cheiro e  aquele  seu abraço apertado seguido por um beijo lento e demorado de tanta saudade. O tempo passa, as coisas mudam e corações são partidos com despedidas forçadas, tudo o que eu nunca tinha imaginado que aconteceria conosco, mas enfim, aconteceu e não tem nada que eu possa fazer para reverter isso, pois a distância tomou conta dos teus passos, os sorrisos deram lugar as lágrimas de tristeza que encharcam o meu travesseiro, linhas são poucas para a minha dor contínua, maços de cigarros são poucos para tentar queimar o meu sofrer. Não tenho outra escolha senão esquecer-te de uma vez por todas para que as lágrimas possam, finalmente, dar lugar aos sorrisos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

disorder © 2014