quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Escrito por alguém que já se foi..

quinta-feira, 17 de outubro de 2013
“De fato, viver não me é mais opção. Pequenas coisas do dia-a-dia vem me sufocando. Não sinto prazer em músicas ou até mesmo escrevê-las, não sinto prazer em realizar, não sinto prazer em sentir… Tentei juro que tentei ser forte e não chorar, mas chorei, chorei até a ultima gota de lágrima. Essa frieza vem me matando, me torturando.A dor me acaba, me consome. O fogo de viver foi se apagando conforme o tempo. Sorrisos se foram, juntamente com tudo que me deixava feliz. Não demonstrar me traz dor, e essa dor acaba comigo… Dor de não poder colocar o devido sorriso ao rosto das pessoas, de não ser suficiente, dor, dor, tudo se resume em dor. Odeio enganar dizendo que esta tudo bem quando na verdade só quero isolar-me do mundo, ficar longe de tudo e todos. Não há dor pior do que a de não sentir. Não existe remédio que amenize isso, quando na verdade, a minha dor é a de não ser feliz. Digo e repito: tentei, juro que tentei… Talvez não foi o suficiente. Sinto me quase um robô sem sentimentos, emoções…
Não sei me aproximar das pessoas, não sei confiar, não sei amar. Minha vida esta embaralhada e literalmente de cabeça para baixo; não sei se vivo ou se apenas existo. Gostaria de gritar, falar, e na verdade me faltam palavras pra me expressar. Queria ter um motivo pra sorrir, ou ao menos ser o motivo de alguém. Tudo me parece supérfluo, irreal, amargo. A vida realmente é parecida comigo, amarga e confusa. Alguns sofrem por amor, outros pela falta dele, alguns na verdade nem sabem o motivo pelo qual sofrem realmente, nada mais faz sentido {…} De fato, viver não me faz mais sentido.” 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

disorder © 2014