terça-feira, 15 de outubro de 2013

Só sei ser errante

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Bem, parece drama não é? Eu sei, eu sei. Ficar por aí se lamentando por amores impossíveis, presa nesse mundinho ridículo que te louva tanto, é tão patético. Patético. Isso me define, eu sou patética. Na verdade, tem bastante nostalgia no meio, é que eu fico lembrando aqueles teus olhos de ressaca que me fizeram ficar totalmente obcecada por você, que doentio, nossa. Desculpe, é o que eu tenho a dizer, é a única coisa que eu tenho a dizer.
Já são 1h29min e eu estou aqui escrevendo um texto que você nunca irá ler e me lamentando por fazer tudo errado sempre, sou errante.
Não fica bonito encher as pessoas de dramas, mas, afinal, sou eu e nada do que eu faça é certo, se já acertei alguma vez? Sim, mas não tem importância sobre você, sabe, já pensei várias vezes em chegar a você e dizer: “Ei, eu te amo e pra caralho. Desculpe.” Mas como sempre, não tive coragem de fazer e só fiquei te olhando de longe imaginando um impossível dialogo com você.


Eu queria ser alguém que você goste, mas não sei ser, só sei ser eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

disorder © 2014