terça-feira, 24 de julho de 2012

Memories die dirty

terça-feira, 24 de julho de 2012

Ele sumiu no horizonte, tarde de mais para tentar recuperar o seu amor, volto para nossa casa. Este lugar está totalmente desarrumado, parece até que passou um furacão aqui, mas passou, foi um furacão de sentimentos amargurados e tristes. Sentei na cama com as lágrimas prestes a escapar, peguei uma foto nossa que estava jogada no chão, acendi um cigarro e olhando para foto fui me recordando dos bons tempos, os tais bons tempos que jamais voltaram. Penso no que será daqui pra frente, me desespero calada, deito na cama com a esperança de adormecer para que eu esqueça o que se foi, não consigo pois as lembranças me perturbam me impedindo de encontrar a minha paz. Como retomar a vida agora em diante sem o que me fazia viver? Preciso encontrar um sentido na minha vida que não me levem a você, até parece que hoje nunca terá um fim e minha dor se estenderá até o infinito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

disorder © 2014