quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

mas você só fica no quarto

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Eu não tenho mais a animação de antes, não suporto ficar por muito tempo em um lugar, socialização se tonou um verdadeiro filme de terror para mim. Só de pensar nos sorrisos falsos, nas infinitas apresentações, sem falar nas merdas preconceituosas que me obrigam a ouvir cada vez que estou em um grupo. Eu não sei mais conviver com isso, e nem quero.
"— Por que você não sai mais do quarto?" Simplesmente porque não tenho ânimo o suficiente para isso, simplesmente porque meu quarto se tornou muito mais atraente nesses últimos anos do que qualquer farra.
Não, eu não vou me desculpar por não ter achado graça da sua piada sexista. Não, eu não vou me desculpar por ter sido aparentemente grosseira depois de ouvir uma frase machista, homofóbica ou racista de você. Não, eu não vou.
Sabe, eu tô de saco cheio, sério mesmo. Eu me sinto extremamente triste por tudo o que eu tenho lido e completamente incapaz por, muitas vezes, não poder fazer nada. Saber das coisas que eu sei te desencoraja de sair da cama todo santo dia, e não estou me gabando por saber dessas coisas, estou me lamentando.
Como já ouvi por aí "ignorância é uma bênção".
Os filmes não são mais os mesmos, tal como as séries e as músicas. Eu vivo problematizando cada frase, cada cena. Sou chamada de feminazi, histérica, tem gente que me provoca só para ter o maravilhoso gosto de me ver irritada.
Cara, isso tudo é um saco.
Eu me sinto mal cada vez que percebo como o ser humano pode ser podre, e o foda é que isso só vai piorar. Sinceramente, tenho medo do que pode acontecer com o tempo. Porém, é por isso que eu ainda luto, por um lugar onde as pessoas não precisem sentir medo, por um mundo onde você tenha a absoluta certeza de que vai voltar para casa, de que você não vai apanhar por ser do jeito que é. Mesmo que minhas forças estejam quase que no fim sempre tem algo que me resgata do abismo, me faz crer e me faz resistir, com isso, me encoraja a querer resgatar outras pessoas também, e juntos lutarmos por um lugarzinho melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

disorder © 2014