sábado, 23 de junho de 2012

Forgiveness

sábado, 23 de junho de 2012
                                    Carta encontrada no criado mudo ao lado da cama 

Fui embora sem pensar duas vezes, me desculpe, preferia deste modo pois não conseguiria pois seus olhos não me deixariam, tive que partir pois aquela trágica discussão de ontem à noite foi o fim para mim, senti em suas palavras que o amor em seu coração já estava no fim, tais palavras  que me machucaram. Achei melhor para nós eu me afastar, talvez nós não sejamos aquele tal casal perfeito que os outros viviam dizendo, era só uma imagem. Decidi ir porque não queria dificultar as coisas, entenda meu amor, a minha partida foi melhor para nós, foi melhor para você. Estou confusa sobre os meus sentimentos, foi tudo tão rápido, mas foi o bastante para eu tomar esta decisão, não foi fácil, admito, mas o que seria de nós se eu permanecesse? O pouco do amor que nos resta poderia virar ódio, e eu não poderia suportar isso, então foi melhor eu me afastar. Há meses estava reparando que as coisas não estavam como antes, nem você e nem eu estávamos como antes, estávamos distantes, éramos completos estranhos, um não fazia mais parte da rotina do outro, foi melhor meu amor, foi melhor. Não conseguiria te encarar, logo não conseguiria lhe dizer o que é necessário então continuaríamos com esta mentira então seríamos um casal infeliz, não quero isso, mas também não quero que você se esqueça de mim, lembra nos primeiros meses de namoro? Lembra-se daqueles seus apelidos que deixavam a sua pequena sem graça?   E as nossas brincadeiras idiotas, tardes que você ficava me irritando só para me ver brava? Então, não se esqueça disso, lhe suplico, não deixe nosso amor no esquecimento. Hoje vou para um lugar distante, um lugar onde consiga superar isso, não queria deixar você sem nenhuma explicação por isso decidi escrever-lhe esta tal carta - aos prantos, admito- mas foi completamente necessário. Espero que fique bem, não se esqueça de arrumar os livros de sua mãe, ela está chegando de viagem. Lembre-se, sempre serei sua pequena. Adeus. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

disorder © 2014