terça-feira, 19 de junho de 2012

The years passed

terça-feira, 19 de junho de 2012


Já se passaram dois anos e eu ainda permaneço neste estado lamentável, sei que já é tempo demais e que há essa hora eu já deveria estar feliz com outro alguém, mas não tem como, porque o que eu sinto é realmente verdadeiro e a falta dele é algo inexplicável e o lugar onde ele está ninguém o tirará, sei que parece idiota uma garota insistindo em algo que já está mais que na cara que não vai dar certo, mas o que eu posso fazer se eu ainda o amo? Agora ele está com um alguém que o faz mais feliz que eu, alguém que ele realmente ama e o que posso fazer se não tentar achar forças para ir em frente, achar outra pessoa que eu sei que nunca vou amar realmente (pelo menos como eu o amo). Sei o que vocês devem estar pensando "ela deve ser uma garotinha que só por conta que um menino não gosta dela, ela fica se lamentando, escrevendo cartas melancólicas, dizendo que sua vida não tem mais sentido, que papo mais clichê!", mas não é isso são dores profundas de mais de um amor com resultados péssimos, talvez eu não tenha sorte nisso, nunca terei. É completamente desanimador esse meu azar com o amor, talvez eu tenha nascido para viver só, sem ter aquela emoção de ter borboletas voando por todo meu estomago, de passar o dia dos namorados junto de quem se ama, talvez tudo isso não seja pra mim e só o que eu sei fazer é lamentar e lamentar da minha fatídica vida, sei que vou ter sempre essa mesma monótona rotina. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

disorder © 2014