terça-feira, 4 de setembro de 2012

Cure

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Ela passou por ele, mas seu coração não palpitou como das outras vezes, ela tinha superado esse amor doentio. Ela se sentia livre agora, pois não sofrera por alguém que não se importa, alguém que a quer longe, ela está radiante, mas bonita - diga-se de passagem-, será um novo amor? Será uma vida nova?
Seus sorrisos não eram mais falsos, ela não os colocava no rosto para fazer os outros pensarem que ela estava bem quando realmente estava morrendo por dentro, desta vez era espontâneo, vinha sem avisar, ela fica tão mais bonita alegre... Por onde ela passava arranca suspiros longos, quase intermináveis, sua alegria estava contagiando todos ao seu redor, todos estavam a espera de ver seus belos dentes brancos mais uma vez. Ela não se importa mais com nada, ela está tão feliz que seus outros sentimentos estão sob uma dose gigantesca de morfina, suas dores tiveram um fim, "quem será que a fez tão feliz desse modo?" perguntas constantes. Nunca mais se viu ela cabisbaixa pelos cantos, nunca mais a viram choramingando por aí por conta de um amor não correspondido no qual ela insistia em acreditar que um dia existiria.Veja só como ela anda, veja o sorriso em seu rosto, ela superou tudo isso como uma grande guerreira, ela não se deixou levar por devaneios, ela tomou o seu lugar, ela está feliz. Ele agora está arrependido de te-la deixado voar como um pássaro, ele a quer de volta, mas agora já é tarde. Ela sorri como se não houvesse amanhã, ela se curou dele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

disorder © 2014