quinta-feira, 10 de maio de 2012

quinta-feira, 10 de maio de 2012

No silêncio da noite apenas o que ouço é o rádio no meu quarto, e logo a tua lembrança toma conta do meu subconsciente. E sem demora vejo uma lágrima descendo pela minha bochecha, começo a lembrar do nosso primeiro beijo, da primeira vez tão esperada quando pude sentir o teu corpo, a tua boca.
Me veio à cabeça a tua voz dizendo que me amava.
Logo bate um desespero, um desespero de te ver outra vez, de te beijar. Mas seria impossível, pois onde estou agora é muito distante de ti.
Porque acabou?
Porque não tenho você aqui comigo?
Não sei o que fazer, não sei o que esperar. Tudo o que eu queria agora era poder te dizer o que sinto por você... Novamente.
Não queria estar longe agora, mas o destino quis assim.
Maldito o destino que te tirou de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

disorder © 2014